Como melhorar a autoestima: técnicas e cristais que podem te ajudar | Zurc Store

Como melhorar a autoestima: técnicas e cristais que podem te ajudar

Publicado: 25/08/2020

Manter a autoestima elevada pode ser um desafio quando vivemos um estressante dia a dia de cobranças. Apesar disso, o autocuidado continua sendo extremamente necessário e é exatamente por isso que trouxemos algumas dicas de como melhorar a sua autoestima e se cuidar.

Cuidar de nós mesmos deveria estar entre as nossas prioridades. Não é de hoje que ouvimos que precisamos manter uma vida saudável física e psicologicamente para dar conta de todos os desafios do dia a dia e para aproveitar a vida ao máximo. Apesar disso, a rotina apressada que vivemos muitas vezes consome a maior parte do nosso tempo e acabamos nos deixando de lado e priorizando outros aspetos da nossa vida, sejam eles o trabalho ou as outras pessoas com quem convivemos. 


O constante afastamento de nós mesmos vai crescendo e cada vez mais nos sentimos cobrados, incapazes de realizar nossas tarefas ou de atender às grandes expectativas daqueles que esperam muito de nós. Mesmo que nos esforçamos cada dia mais, a sensação é de que não importa o que seja feito, sempre haverá mais a fazer. 


Essa sensação de insuficiência pode parecer lugar comum para muitos, mas na verdade ela é um alerta importante de que precisamos trabalhar uma característica muito importante para nossa vida, a autoestima. 

A autoestima é como nos sentimos a respeito de nós mesmos. Quando ela está elevada, nos amamos e nos respeitamos pelo que somos, de forma que tendemos a nos sentirmos mais satisfeitos com a vida e a valorizar o que conquistamos.


Apesar disso, sabemos que não é fácil construir uma autoestima elevada. Esse processo demanda tempo e depende de uma atitude proativa de cada um de nós, especialmente quando se trata de pessoas adultas. 

A verdade é que começamos a cultivar sentimentos em relação a nós mesmos desde criança e eles podem ser positivos ou negativos. Aqueles que crescem sendo estimulados a compreender a si mesmo e a gostar de sua imagem no espelho tendem a construírem bases sólidas para um autoestima mais alta, justamente por terem o amor próprio mais enraizado em suas personalidades. 


Isso não impede, porém, que o autocuidado possa ser introduzido na rotina de qualquer pessoa. É possível construir e manter uma boa autoestima e é por isso que separamos para você algumas dicas a serem aplicadas no seu dia a dia a dia para estimular esse processo de construção de algo tão importante.

Em primeiro lugar, por que ter uma elevada autoestima?

Pessoas de autoestima elevada confiam em si mesmas, ou seja, elas sabem o que podem fazer de melhor e por isso estão sempre buscando novo desafios, sem medo de lutar pelo que desejam. Além disso, elas não deixam de falar o que pensam e de expressar os seus sentimentos pois se sentem seguras de si, sem se importar exageradamente com a crítica de terceiros.


São líderes natas, defendendo seus pontos de vista com afinco, mas sempre abertas para discutir divergências e para compreender os próprios erros, afinal, elas entendem que fizeram o seu melhor e que receber críticas construtivas é um excelente caminho para sua evolução pessoal e profissional. A culpa é deixada de lado e no seu lugar surge a oportunidade de crescer e aprender com o outro. 


Essas pessoas aproveitam o que há de melhor no mundo, procurando participar daquilo que tem interesse e deixando de lado o medo de viver novas oportunidades. Elas desfrutam dos momentos engraçados do dia a dia e procuram transformar as situações ruins em aprendizados para o futuro. 

Mas, como avaliar a sua autoestima?

O primeiro passo é aprender sobre ela, ler livros e textos que tratem sobre o tema (como você já está fazendo) e procurar aplicar o que está escrito em seu cotidiano. O segundo passo é tentar entender como você reage a situações do dia a dia, se aquele comentário feito pelo seu colega de trabalho te incomodou além do que deveria ou se você duvidou de suas capacidades desnecessariamente. Esse é o ponto chave não só para perceber que sua autoestima talvez não esteja tão alta assim, mas também para entender qual é a origem de suas inseguranças. 


O passo final é, então, compreender exatamente o que te traz dúvidas sobre si mesmo. Esse é, talvez, um dos passos mais difíceis porque exige um aguçado olhar interior. É preciso avaliar sua autocrítica: será que você não se cobra demais? Será que você não se compara demasiadamente aos outros? Somente respondendo essas perguntas que será possível identificar exatamente o que está no cerne de suas dúvidas e inseguranças. 


Fato é que nossa autoestima pode estar abalada por diversos motivos. Um término recente de relacionamento, uma demissão, uma situação constrangedora ou até mesmo uma crítica mais forte de alguém muito próximo, tudo isso tem o poder de abalar fortemente a nossa confiança em nós mesmos. Por isso é tão importante entender qual a origem da baixa autoestima, afinal, é somente sabendo quais são os nossos pontos fracos que temos a chance de trabalhar para fortalecê-los.

Dicas para melhorar a autoestima

  1. Se coloque em primeiro lugar

É muito comum cometermos o erro de pensar que dar importância significativa ao seu bem-estar individual significa ser uma pessoa egoísta. Muito pelo contrário, quando prioriza a sua saúde mental, você passa a ter muito mais a oferecer ao outro, afinal, apenas conseguimos dar aquilo que possuímos. Além disso, você se torna uma pessoa mais sincera dentro das suas relações interpessoais, aprendendo os seus limites e a dizer não ao invés de sempre procurar agradar o outro pelo medo de sofrer críticas ou rejeição.

  1. Se motive todos os dias

Pode parecer bobeira, mas você já reparou que sempre reforçamos as dificuldades que enfrentaremos ao invés de estimular as nossas motivações? Esse padrão de comportamento é muito comum e, com ele, estamos dizendo a nós mesmos que os desafios são mais importantes do que os motivos que temos para vencê-los.


Por isso, busque sempre formas de se motivar seja repetindo frases poderosas coladas no espelho, como “eu quero, eu posso, eu consigo”, lendo uma lista dos seus motivos para realizar determinada atividade ou ouvindo aquela música que sempre desperta aquela sensação de que você consegue. Realize esse exercício motivacional diariamente e sempre que sentir que algo está distante demais para ser alcançado.

  1. Limite a sua autocrítica e a sua busca pela perfeição

A autocrítica tem papel fundamental no nosso desenvolvimento pessoal. Deitar a cabeça no travesseiro ao final do dia e pensar sobre os nossos erros, acertos e no que podemos melhorar faz parte da busca por nos tornarmos pessoas melhores. Quando começamos a dar importância excessiva aos nossos deslizes, porém, é sinal de que a nossa crítica talvez esteja um pouco pesada demais. 


Fato é que se martirizar por seus erros e não aceitar nada menos do que a perfeição é gastar seu tempo com a busca por algo inatingível. Por isso, tente ser compassivo com suas imperfeições e procure não se criticar tanto, errar faz parte da natureza humana e não nenhuma necessidade de se cobrar excessivamente.


Uma dica interessante é mentalizar “eu fiz o meu melhor e eu não preciso ser perfeita” todas as vezes em que começar a se criticar duramente. Com o tempo isso se torna um hábito e você internaliza o que está dizendo.

  1. Não se compare com os outros

Cada ser humano é único e, por isso, somos melhores ou piores em determinadas coisas quando comparados com os demais. Dessa forma, é claro que a comparação com alguém em uma área ou habilidade que você não domina será fonte de frustração e desânimo.


O melhor mesmo é desenvolver a sua autenticidade, procurando exaltar aquilo que você faz de melhor, sem se preocupar com o outro. A graça de nos relacionarmos com outras pessoas está justamente nessa diferença e pessoas diferentes pensando juntas podem ter ideias incríveis e inusitadas. 


Abraçar os nossos pontos positivos e negativos é o melhor caminho para nos valorizar como pessoas únicas e singulares.

  1. Balanceie suas energias

A nossa autoestima está diretamente ligada com a nossa energia. Por isso é essencial que haja balanço nessas energias, o que pode ser obtido através do uso de cristais específicos com propriedades de estímulo ao amor próprio e à autovalorização. Aqui, listamos algumas pedras que podem ser úteis nesse processo:


  • Quartzo rosa - sua essência é o amor universal, estando muito ligada à harmonia. Ela também se associa ao chakra do coração,  possuindo uma forte relação com o amor próprio e com a autoaceitação. Confira nossos produtos de Quartzo Rosa aqui.


  • Citrino -  uma energizante pedra cuja energia se assemelha à solar. Ela aquece, aumenta a autoconfiança e segurança pessoal.


  • Ametista - sua poderosa capacidade de transformar a energia negativa em energia positiva tem muita utilidade em momentos de baixa autoestima. Seu uso ameniza a ansiedade, reforça a serenidade e humildade, além de auxiliar na conexão com a espiritual.


Não deixe de conferir nosso pingente de Ametista e garantir todas as propriedades dessa incrível pedra.

  1. Realize o Exercício dos Cinco Dedos

Este exercício foi proposto pelo psicólogo José Ignacio Fernández e trata-se de uma das ótima estratégia prática para aumentar a autoestima, especialmente quando o desânimo nos invade. Ele se consiste em uma série de ações sequenciais a serem realizadas, como descrito a seguir:


  1. Relaxamento: A primeira coisa é inspirar e expirar profundamente, trabalhando a respiração com o intuito de alcançar um estado de maior relaxamento.


  2. Primeira imagem mental: estenda as mãos e depois junte o dedo indicador com o polegar. Nessa posição, procure lembrar-se de algum momento da vida em que se sentiu amado e protegido, como por exemplo um momento em que estava desamparado e um amigo ou familiar trouxe conforto e cuidado. 


  3. Segunda imagem mental: agora junte seu polegar com o dedo médio. Em seguida, pense em alguma situação em que obteve sucesso ou conquista.


  4. Terceira imagem mental: nesse momento, junte o polegar com o dedo anelar. Em seguida traga à mente alguma ação nobre que tenha realizado.


  5. Quarta imagem mental: finalmente, encontre o polegar com o dedo mínimo, procurando se lembrar de alguém que ame ou tenha amado de verdade.


Esse exercício permite que você entre em um estado de relaxamento e se recorde dos seus feitos e da afeição que as pessoas à sua volta sentem por você. Ele é especialmente útil em momentos de crise, em que as dúvidas e inseguranças fogem muito ao nosso controle e precisamos nos controlar e retomar o equilíbrio.


Um item que pode auxiliar nesse processo é o Palo Santo, uma madeira cuja fumaça tem propriedades de purificação e limpeza, afastando energias negativas e propiciando relaxamento e concentração. Você pode encontrá-lo aqui.


Agora que você já conhece as maneiras de elevar a sua autoestima, é só praticar diariamente o que aprendeu. De fato a jornada para alcançar o auto-amor é árdua, mas tenha certeza que os benefícios de estar bem consigo são uma excelente recompensa.

Voltar